Tomada de posse

samouco

As comunidades do Afonsoeiro e do Samouco viveram no passado dia 12 de Setembro com alegria a entrada do novo pároco, o Pe Jorge Almeida, que sucede ao Pe Manuel Silva. As celebrações nos dois locais foram presididas pelo Bispo de Setúbal, D. Gilberto dos Reis, que teve ao seu serviço o diácono permanente Evangelino Ribeiro, que também passou a ser parte integrante da equipa pastoral daquelas comunidades.

  

A manhã prometia ser de significado e alguma correria para os participantes das duas celebrações. Duas comunidades diferentes mas com o mesmo pastor. A quasi-paróquia do Afonsoeiro foi a primeira comunidade a assistir à tomada de posse do novo pároco. A Igreja estava completa, e para embelezar a cerimónia o coro era composto por elementos dos Arautos do Evangelho. 

O prelado começou por destacar a disponibilidade do novo pároco em mudar de área de trabalho depois de servir a paróquia da Quinta do Anjo durante 20 anos. O bispo, na sua homilia, referiu-se à importância de converter os pecadores, sublinhando que na nossa sociedade «há muitas pessoas deitadas ao lixo», e na Igreja aprende-se a ir buscá-las. «O Pe Jorge emprestou a sua vida como Jesus, para que aqui continue a evangelizar e santificar as pessoas», referiu.

De acordo com D. Gilberto dos Reis, o pároco tem que ter presente que é um enviado de Jesus à procura da ovelha perdida, indo ao encontro de todas as ovelhas perdidas, não apenas de uma mas de todas. Outro aspecto da acção do pároco é formar bem aqueles que estão à sua volta para o ajudar na sua missão, formando cristãos lúcidos para que a comunidade seja fermento no mundo.

Em ambas as cerimónias, o prelado entregou o Evangelho ao sacerdote que tomava posse como sinal evangelizador daquela comunidade. Depois de fazer o juramento de fidelidade ao bispo, fez a sua Profissão de Fé. Simbolicamente, o prelado entregou ao Pe. Jorge Almeida a chave do Sacrário onde este se deslocou para se prostrar, tendo ficado alguns segundos em adoração, e ainda a chave do baptistério, que lembra a sua missão de evangelizador. 

 

A correr até ao Samouco

 

No final da celebração prelado, sacerdotes, diáconos, acólitos, coro e alguns amigos mais chegados do novo prior «correram» para a paróquia do Samouco, para a outra tomada de posse, agora naquela comunidade do concelho de Alcochete. Uma comunidade mais antiga, com mais tradição e com fiéis activos, e que naquele dia encheram também o templo, sendo muitos obrigados a participar no adro.

O Pe. Jorge Almeida não escondeu a sua alegria e também a nostalgia de ter deixado uma comunidade que o acolheu durante duas décadas, e agradecendo ao bispo a confiança para esta nova missão. «Agradeço também ao diácono Evangelino que me acompanha outra vez neste trabalho, estando ao serviço da Igreja», referiu o novo prior, que também é Capelão da Base Área 6 e do Campo de Tiro de Alcochete – tudo mesmo ali ao lado.

«Prometo dedicação e serviço», frisou, sublinhando que podem contar com ele, porque ele conta com toda a comunidade.

 

Bruno Máximo Leite 

Partilhe nas redes sociais!
15 de Setembro de 2010