“Com Arte e com Alma” na Ermida de São Sebastião

20171112_ArteSacra_Conferencia

Na passada terça-feira, dia 7, realizou-se na Ermida de São Sebastião, em Almada, a 1ª conferência/conversa do ciclo “Com Arte e com Alma – Serões com o nosso Património”. Esta proposta da Comissão Diocesana de Arte Sacra de Setúbal vai já na sua segunda edição e visa divulgar junto do grande público o rico Património de Arte Sacra existente na Diocese de Setúbal; e, mais especificamente, dar a conhecer às comunidades paroquiais e locais das sete Vigararias da Diocese as obras de Arte Sacra com as quais convivem amiúde, quer por via da relação cultual que com as mesmas mantêm, quer porque elas são parte integrante da paisagem em que vivem, mas cuja história e sentido mais profundo muitas vezes desconhecem.

A colaboração de diversos especialistas oferece aos participantes nas conferências/conversas do “Com Arte e com Alma” a possibilidade de ficarem a conhecer com maior profundidade um património que lhes pertence, produzido e legado pela Fé dos seus antepassados, e que urge defender, preservar e valorizar, para passá-lo às futuras gerações como sinal material dessa mesma Fé de que se quer dar testemunho.

Esta 1ª conferência/conversa iniciou-se com a intervenção do historiador Rui Mendes, que contextualizou historicamente a Ermida de São Sebastião desde a sua construção até à sua venda em hasta pública a particulares, em inícios do século XX, através de uma comunicação intitulada História da Ermida de São Sebastião de Almada (1535-1906)”.

De seguida, os participantes puderam visionar um filme produzido pela Câmara Municipal de Almada – a grande promotora do projecto de recuperação da Ermida de São Sebastião – documentando o trabalho de enorme envergadura que permitiu resgatar o templo do seu estado ruinoso e devolvê-lo à sua função sagrada, para usufruto da comunidade local.

A arquitecta Maria José Lopes, que teve a responsabilidade de orientar este projecto de recuperação, interveio com uma comunicação intitulada Entre Memória e Criação. A reabilitação da Ermida de São Sebastião em Almada, na qual descreveu detalhadamente as questões que se lhe apresentaram desde o momento em que a Câmara Municipal de Almada lhe lançou o grande desafio de traçar e de levar à execução o empreendimento em questão e como procurou, ao longo de todo o processo que decorreu entre 1999 e 2009, dar resposta a essas questões seguindo algumas opções fundamentais. Essas opções passaram pelo respeito pelo edifício em si, pela tentativa de, a partir de vestígios que ainda se mantinham, recompor as suas partes destruídas ou alteradas e, por último, inserir soluções, desenhos e materiais do século XXI nos hiatos que era necessário preencher, dado já não existiam vestígios de como algumas zonas do edifício teriam sido originalmente.

O acolhimento dado por numerosos almadenses – paroquianos e não só – a esta primeira sessão do “Com Arte e com Alma” trouxe-lhes a recompensa de um serão cheio de história e do testemunho do quão longe podem chegar o querer e o engenho humano, quando o que está em causa é preservar algo de tão precioso para a identidade de um povo, de uma comunidade, como é o caso da Ermida de São Sebastião, em Almada.

A 2ª conferência/conversa do “Com Arte e com Alma” realizar-se-á no próximo dia 5 de Dezembro, com início às 21h15, na Igreja Matriz da Costa de Caparica.

Mais informações em:

L. Silva, Comissão Diocesana de Arte Sacra

12 de Novembro de 2017