Livro do Mês do Centro de Documentação: Índice de Óbitos da Vila de Almada, 1800-1870

20171114_Livro_Mes_CDOC

Como o mês de novembro é dedicado às almas do Purgatório, ou seja, de todos aqueles que já partiram e esperam pelas nossas preciosas orações, para alcançarem o tão desejado nascimento para o céu, vimos neste mês apresentar a propósito daqueles que já não estão nesta peregrinação terrena o “Índice Cronológico de Assentos de Óbitos da freguesia de S. Tiago”, entre 1800 e 1870, pertencente ao Seminário Maior de S. Paulo – Almada.

Este índex, composto por 52 fólios, contém os seguintes dados sobre os registos paroquiais: número de assento de óbito por ano civil; número de livro que o assento corresponde; nome do falecido; nome do familiar do defunto e grau de parentesco (normalmente, nome do cônjuge ou do seu pai); data do falecimento (dia e mês); localidade de sua residência; número de folha onde está assente o respetivo registo; e observações (ex.: causa de sua morte, quando esta se deveu a um naufrágio é referido “náufrago”).

Inclui também, uma interessante nota introdutória neste documento de arquivo, obtida através de um folheto elaborado pelo Pe. José Marques d’ Oliveira em 1870 (Prior nessa altura da Paróquia de S. Tiago), onde é mencionado que os registos paroquiais mais antigos encontrados no cartório paroquial da freguesia da Vila foram os livros de assentos de batismo de 1674 a 1676, e o de óbitos de 1676 a 1718.

Alexandra Figueiredo, Centro de Documentação de Instituições Religiosas e de Família (Centro Social Paroquial Padre Ricardo Gameiro)

Nota: O Centro de Documentação de Instituições Religiosas e da Família, tutelado pelo Centro Social Paroquial Padre Ricardo Gameiro, pretende salvaguardar e dar a conhecer o património documental existente nas paróquias da Diocese de Setúbal. Com este objetivo realiza a inventariação, tratamento arquivístico, conservação e digitalização deste tipo de acervos, e agora também, a divulgação da rúbrica o “Livro do Mês do Centro de Documentação”, para difundir o seu acervo digital, de modo a que a informação seja de todos. Mais informações, aqui.

14 de Novembro de 2017