Natal: “Searinhas do Menino Jesus” em Sesimbra

20171222-Searinhas-Sesimbra

Setúbal. Diocese de missão, tradicionalmente pouco cristianizada, com um caminho a percorrer na revitalização das “sementes da fé”. Talvez por isto mesmo, as tradições de Natal não são habituais por aqui.

Setúbal é também Diocese de acolhimento, fruto dos fenómenos migratórios internos e externos. Também por isso, as poucas tradições que se conhecem foram trazidas pelas gentes do Sul e do Norte que aqui encontraram a sua casa.

É um destes exemplos que damos a conhecer: as “searinhas do Menino Jesus”, tradição de Natal típica de outras zonas do país, e que é também uma tradição da vila de Sesimbra.

O Padre Tiago Pinto, atual pároco do Seixal, tem 30 anos e cresceu naquela localidade. A tradição das “searinhas de Natal” nas famílias sesimbrenses é uma das suas memórias de sempre. É ele que nos descreve, em seguida, o significado deste costume.

Sementeira é feita no dia de Nossa Senhora da Conceição

Sesimbra, como muitas outras terras do nosso país, tem a tradição das “searinhas de Natal” ou “searinhas do Menino Jesus”.

As famílias semeiam estas searas de trigo em pequenos pratos, por norma no dia 8 de dezembro, dia de Nossa Senhora da Conceição, dia também muito celebrado em Sesimbra.

Estas searas crescem, até estarem bonitas no dia de Natal, altura em que são colocadas no presépio da casa, perto do estábulo onde está a imagem do Menino Jesus.

O trigo: uma referência à Eucaristia

Atentando no sentido mais profundo desta tradição, trata-se claramente de uma referência ao mistério da Sagrada Eucaristia. Nosso Senhor nasce, assume a nossa carne, para nos livrar do pecado, e oferece o sacrifício de Si mesmo na cruz, para nos remir. Este sacrifício é sempre atualizado nos nossos altares na Santa Missa.

Assim, o trigo é uma clara referência à Eucaristia. Nosso Senhor alimenta-nos com o seu Corpo e com o seu Sangue. É sem dúvida uma bela tradição de Sesimbra, que deve ser valorizada e conhecida.

Anabela Sousa/Pe. Tiago Pinto
Publicado no Semanário da Ecclesia n.º 240, de 22 de dezembro: http://www.agencia.ecclesia.pt/semanario/revista/#/page/79

Partilhe nas redes sociais!
22 de Dezembro de 2017