“FIAT Voluntas Tua”: Descobrir os sonhos de Deus…

20180116-FIAT-01

Em Janeiro de 2017 nasceu, na Diocese de Setúbal, um grupo de discernimento vocacional para raparigas, acompanhado pelo Padre Rui Gouveia, reitor do Seminário de Almada e diretor do Secretariado Diocesano da Pastoral das Vocações. Inicialmente, o grupo foi pensado para as idades dos 14 aos 18 anos, no entanto, tem vindo a integrar raparigas mais velhas. No início deste ano de 2018, num dos seus encontros mensais, o grupo recebeu a visita do Bispo de Setúbal, D. José Ornelas.

Nas palavras da Gabriela Godinho, da Beatriz Lemos e da Margarida Santos, ficamos a conhecer um pouco do que tem sido a “aventura” destas raparigas, na descoberta dos sonhos de Deus para cada uma. “FIAT Voluntas Tua” (Faça-se a Tua vontade) é o nome deste grupo, que encontra em Nossa Senhora o modelo a seguir.

Encontrar o caminho de Deus

Olá, eu sou a Gabriela Godinho e tenho 17 anos. Sou da Paróquia do Pragal e já há um ano que faço parte do grupo “FIAT Voluntas Tua”. Muitos possivelmente nunca ouviram falar deste grupo, mas passo a explicar.

FIAT” é um grupo só para raparigas onde todas se encontram a elas mesmas e procuram encontrar o caminho que Deus quer para elas, em pequenos encontros, durante um fim de semana por mês. Neste grupo abordamos vários temas como o discernimento, o casamento, a vida de consagração e muitos outros.

Um dos temas abordados foi especificamente “Maria e a sua História”. Mas porquê? O próprio nome do grupo o diz. “FIAT Voluntas Tua” significa “Faça-se a Tua vontade”, frase que Maria diz no momento em que é escolhida para Mãe do Salvador, ou seja, momento em que Maria aceita de boa vontade o destino que Deus quer para Ela. E é este ato que todas nós temos que seguir, pois Deus sabe o tem planeado para cada uma. Daí também abordarmos o discernimento, porque tudo está interligado.

Saber ouvir, saber esperar, estar em silêncio

Para além destas catequeses, nós também temos os nossos momentos de adoração ao Senhor, onde em silêncio escutamos o que Ele tem para nos dizer. Mas nos encontros das “FIAT”, que são realizados na Quinta do Bom Pastor, no Seixal, também temos momentos de convívio…

Por exemplo, em cada encontro há sempre diferentes grupos responsáveis pelas diferentes refeições, e isso é uma parte engraçada, pois estamos todas na cozinha a preparar aquilo que será o nosso próximo jantar ou almoço.  bem como temos momentos normais de jovens adolescentes, onde conversamos e desabafamos umas com as outras, uma vez que acabamos por criar uma grande empatia e uma grande amizade.

De certa forma, temos um fim de semana diferente onde aprendemos a respeitar tudo e todos, a saber ouvir, a saber esperar e ainda aprendemos a estar em silêncio.

Mas como surgiu o grupo? Bem posso dizer que a ideia surgiu espontaneamente quando eu pensei “Se existe um grupo de discernimento para rapazes, porque também não existe um para raparigas? Também quero conviver, conhecer raparigas novas e descobrir mais sobre a minha fé!”. Decidi falar com o Pe. Rui Gouveia, Reitor do Seminário de Almada, e com o Cláudio Rodrigues, atual seminarista no mesmo Seminário, e a minha pergunta foi deixada em aberto…

Ao fim de 5 meses, recebi uma chamada do Cláudio a dizer que ia avançar com a minha ideia, e assim foi: começou a ser programado um grupo para raparigas. O Cláudio encarregou-se de convidar várias raparigas para iniciar o grupo, e arranjar-nos uma rapariga mais velha que nos pudesse acompanhar nesta “aventura” com o Pe. Rui Gouveia. Eu pessoalmente não pude ir ao primeiro encontro, que se realizou no dia 7 de janeiro de 2017, mas sei que todas estavam nervosas por entrar e descobrir este desafio que tinha sido lançado, pois nunca se sabe o que esperar dos desafios que Deus nos coloca a frente.

Se não fosse a Anabela Sousa, a nossa primeira orientadora, a quem agora chamamos de amiga, o grupo não chegaria onde se encontra. Ela, em conjunto com o Pe. Rui Gouveia, sempre respondeu às nossas perguntas, proporcionou-nos momentos de diversão e momentos de reflexão nos vários encontros já realizados. À Anabela e ao Pe. Rui juntaram-se, este ano, a Carla Rocha e a Cláudia Espírito Santo, que também nos irão orientar e ajudar nesta jornada da nossa vida.

A visita de D. José Ornelas

Ao fim de um ano de existência, nós, as “FIAT”, tivemos, pela primeira vez, a presença do Bispo da Diocese de Setúbal, D. José Ornelas. Foi no passado dia 6 de janeiro que presidiu à Missa na capela da Quinta do Bom Pastor. Na homilia e na sua conversa connosco, abordou temas como os Reis Magos, visto que era o fim de semana da Epifania do Senhor, o discernimento que temos de fazer, e falou-nos do tempo.

Porquê o tempo? Porque nós precisamos de ter calma e esperar, visto que, quando menos esperarmos, estaremos diante daquilo que Nosso Senhor quer para nós. Além disso, o grupo também teve a oportunidade de cozinhar para o Senhor Bispo e ter um pequeno momento de convívio com ele.

O grupo “FIAT” tem vindo a crescer, mas nós esperamos que cresça ainda mais, muito mais! Nas “FIAT” só temos de ter capacidade de entregar, confiar, perguntar e discernir, mas também de saber amar e dizer sim! Mas tenham em atenção uma coisa: nunca confundam o nosso nome com a marca de um carro!!!

Gabriela Godinho

Por vezes basta uma pequena semente para dar um grande fruto… e foi isso que aconteceu connosco

Olá somos a Beatriz (15 anos) e a Margarida (16 anos) e somos da paróquia de Corroios. Há mais de 10 anos que a nossa amizade perdura e após estes anos todos decidimos “levantarmo-nos do sofá”e ir à descoberta e à aventura de algo novo. Fazemos parte das “FIAT“, um grupo de discernimento vocacional e de convívio entre raparigas.

Aqui está um pequeno testemunho de como este grupo apareceu nas nossas vidas.

No ano de 2016 decidimos as ir às JMJ (Jornadas Mundiais da Juventude), na Polónia, com a Diocese de Setúbal. Esta experiência foi muito marcante para na vida de cada uma de nós. Os doze dias que passámos em comunhão com os outros jovens ajudaram-nos a crescer e a abrir horizontes, mas para além disso também conhecemos muitas pessoas fantásticas. Uma delas foi o Cláudio, o seminarista de que “toda a gente falava”, que, embora ainda não o soubéssemos, viria a ter um grande papel no futuro das “FIAT“.

Dentro do grupo da Diocese de Setúbal estava o Pré-Seminário (grupo de discernimento vocacional para rapazes) e ao longo de todos os dias destas Jornadas, a amizade e cumplicidade entre eles era notável. A Beatriz, assim que o notou, pensou: “Porque é que não há um grupo destes para raparigas?”. Ela guardou isso apenas para si.

Os dias foram passando e as JMJ chegaram ao fim. De lá trouxemos na bagagem muito mais que roupa e fotografias… De lá trouxemos amizades e muito crescimento na fé. O tempo passou e certo dia cada uma de nós recebe uma chamada de um número estranho, um número desconhecido… de quem seria?

Beatriz: “ Recebi uma chamada de um número que eu não tinha guardado e, numa situação normal eu não atenderia, mas naquele dia atendi. (…). Era o Cláudio a falar sobre uma rapariga que lhe tinha proposto um grupo para raparigas, tal como o que eu tinha idealizado naquele dia das JMJ (…).”

Margarida: “Estava a estudar quando o meu telemóvel tocou… era um número estranho. Quando atendi, do outro lado da linha era o Cláudio a convidar-me para fazer parte de um grupo (pioneiro) para raparigas.”

Ambas aceitámos o convite e poucas semanas depois (a 07 janeiro de 2017) deu-se o primeiro encontro deste grupo, em Fátima, mais tarde chamado “FIAT” (Voluntas Tua), onde conhecemos a Anabela e o Pe. Rui Gouveia, que têm acompanhado, desde aí, a caminhada do grupo e se têm tornado grandes referências para o resto da nossa vida.

Neste grupo encontrámos várias raparigas, de todos os pontos da Diocese, com as quais se tem formado uma grande amizade e cumplicidade. Foi aqui que nos apercebemos: “Sim é possível!”. É possível criar um grupo como o dos rapazes, com uma amizade, cumplicidade e felicidade que transparece em cada uma de nós, e onde crescemos na fé, em busca do plano de Deus para as nossas vidas.

Beatriz Lemos e Margarida Santos

Partilhe nas redes sociais!
15 de Janeiro de 2018