Almada: Bispo de Setúbal envia carta à comunidade paroquial sobre projeto de renovação de peças litúrgicas

20181020-Igreja-Almada

O Bispo de Setúbal, D. José Ornelas, enviou uma carta à comunidade paroquial de Almada, no passado dia 20 de outubro, a propósito do projeto de renovação das peças litúrgicas do presbitério e do sacrário da Igreja de Nossa Senhora da Assunção no âmbito das comemorações do cinquentenário da sua dedicação.

A carta surge depois de o Bispo diocesano ter recebido diversas comunicações referentes a esta questão, e depois de ter tido conhecimento que está a decorrer uma petição pública online, a ele dirigida, que tem vindo a ser difundida nas redes sociais, e em que os signatários solicitam a preservação do património histórico-cultural da Igreja Paroquial. Desta forma, quis o Bispo de Setúbal “contribuir para um clima fraterno e sério” esclarecendo algumas questões.

Na referida carta, D. José Ornelas diz que tem acompanhado este “projeto de intervenção nos equipamentos litúrgicos da igreja, em diálogo com o pároco, Padre Marco Luís, e com a Comissão Diocesana de Arte Sacra, entidade da Diocese de Setúbal que procura promover, coordenar e acompanhar, com o necessário zelo, tudo o que diz respeito à inventariação, defesa, utilização e criação do património histórico-cultural da Igreja diocesana”.

O projeto de renovação em curso, indica o Bispo de Setúbal, “na linha de outras intervenções feitas ao longo destes cinquenta anos, é fruto de sugestões de pessoas e grupos da própria comunidade e está a ser levada por diante pelos órgãos que a ela presidem, nomeadamente o Pároco, o Conselho Económico e a Comissão Paroquial para o Cinquentenário, composta por representantes de diversos grupos da paróquia, de diferentes idades e competências”.

D. José Ornelas sublinha, ainda, que o projeto continuará a ser acompanhado por esta Comissão Diocesana, “tendo em conta a justa diversidade de sensibilidades, até que venha a ser devidamente aprovado pela Diocese e finalmente concretizado em obra”.

“Tem sido preocupação constante de todos – destaca – respeitar a arquitetura do edifício existente, procurando preservar a grata memória do arquiteto Nuno Teotónio Pereira, autor do projeto de arquitetura, garantindo que as peças propostas para o presbitério e o sacrário continuem na linha do projeto original e respeitem, igualmente, as normas emanadas pela Igreja”.

“A Paróquia, com o acompanhamento da Comissão de Arte Sacra, está a preparar uma apresentação para dar a conhecer, quanto antes, a leitura deste projeto de renovação e o significado artístico das obras aí presentes”, acrescenta ainda.

Ao terminar a sua carta, D. José Ornelas pede à comunidade que se reúna como família de Deus e deseja que a celebração deste cinquentenário da Igreja Paroquial de Almada seja uma ocasião de renovação da Igreja viva:

“A celebração deste cinquentenário e as muitas iniciativas que programastes para o ano que se aproxima, devem ser vistas sobretudo como ação de graças a Deus, que vos reúne nesta sua casa, cuja beleza inicial tendes vindo a ressaltar com novos contributos. Todas estas iniciativas se revestem de importância e podem igualmente ser objeto de apreciações diversificadas. Mas não vos esqueçais nunca, que de nada servirá a mais belas das igrejas, se a IGREJA que sois vós não se reunir como família de Deus que vos convoca, do Senhor Jesus que vos conduz e do Espírito Santo que vos santifica e vos une.

Desejo profundamente e peço muito ao Senhor da IGREJA que a celebração deste cinquentenário possa conduzir a uma revitalização do edifício da igreja paroquial, mas sobretudo que seja uma ocasião de renovação da Igreja viva que sois vós, para que, unidos na celebração da fé e na comunhão fraterna, possais anunciar com credibilidade aquilo que celebrais nesta casa de Deus.”

AS

Partilhe nas redes sociais!
21 de Outubro de 2018