comprehensive-camels

Rússia/Ucrânia: Papa consagrou humanidade ao Imaculado Coração de Maria, perante «ameaça nuclear»

20220325-consagracao-ucrania-russia-imaculado-coracao-maria (4)

O Papa pediu esta sexta-feira que a humanidade seja preservada da “ameaça nuclear”, durante o Ato de Consagração a que presidiu no Vaticano, em ligação a Fátima, invocando a paz, particularmente na Ucrânia e Rússia.

“Libertai-nos da guerra, preservai o mundo da ameaça nuclear”, disse, durante o Ato de Consagração ao Imaculado Coração de Maria, a que presidiu na Basílica de São Pedro, no final da tradicional celebração penitencial de Quaresma, diante da imagem de Nossa Senhora de Fátima.

A consagração decorreu, simultaneamente, na Cova da Iria, onde o cardeal Konrad Krajewski, esmoler pontifício, presidiu à recitação do Rosário, na qualidade de enviado do Papa.

O presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) e bispo de Leiria-Fátima, D José Ornelas, introduziu a oração na Capelinha das Aparições.

“Em comunhão com o Santo Padre Francisco, em Roma, estamos reunidos neste lugar onde a Mãe do Céu nos convida à conversão, à oração pela paz e nos revela o seu Imaculado Coração como refúgio e caminho para Deus”, declarou.

“Unidos ao povo ucraniano que nestes dias recebe a Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima, e nesta hora sombria da história do mundo, deixamo-nos atrair pela luz que irradia do seu Coração Imaculado, e rezamos para que escute a nossa oração e nos alcance do Coração misericordioso do nosso Deus o dom da paz e da concórdia entre os povos”, acrescentou D. José Ornelas.

Os bispos portugueses uniram-se à consagração, estando presentes na Capelinha das Aparições. A Diocese de Setúbal esteve representada pelo seu Administrador Diocesano, Padre José Lobato.

 

Uma imagem de Nossa Senhora de Fátima foi colocada em destaque, na Basílica de São Pedro, para o ato de consagração.

“O povo ucraniano e o povo russo, que Vos veneram com amor, recorrem a Vós, enquanto o vosso Coração palpita por eles e por todos os povos ceifados pela guerra, a fome, a injustiça e a miséria”, refere a oração proferida pelo Papa, em união a todos os bispos e padres dos cinco continentes, convidados a participar neste ato solene.

Francisco disse que a humanidade perdeu o “caminho da paz”.

“Esquecemos a lição das tragédias do século passado, o sacrifício de milhões de mortos nas guerras mundiais”, lamentou, num texto previamente divulgado pela Santa Sé.

Por isso nós, ó Mãe de Deus e nossa, solenemente confiamos e consagramos ao vosso Imaculado Coração nós mesmos, a Igreja e a humanidade inteira, de modo especial a Rússia e a Ucrânia. Acolhei este nosso ato que realizamos com confiança e amor, fazei que cesse a guerra, providenciai ao mundo a paz”.

Após a oração, o Papa depositou um ramo de flores junto da imagem de Nossa Senhora de Fátima.

Os media do Vaticano transmitiram esta consagração para todo o mundo, incluindo uma emissão em Língua Gestual (italiana), para permitir a “participação dos fiéis”.

A liturgia penitencial e do Ato de Consagração incluíram-se nas “24 horas para o Senhor”, iniciativa promovida em todo o mundo pelo Conselho Pontifício para a Promoção da Nova Evangelização.

Após a celebração, os sinos da Basílica de São Pedro associam-se à invocação de paz por intercessão da Virgem Maria, explica uma nota divulgada pela Santa Sé.

Centenas de pessoas acompanharam a celebração, tanto no templo como na Praça de São Pedro, onde foram colocadas várias cadeiras, junto a ecrãs gigantes.

©Agência Ecclesia

Fotos: Ecclesia, Lusa, Vatican Media

Partilhe nas redes sociais!
25 de Março de 2022