comprehensive-camels

Setúbal: Diocese celebra 50 anos como «peregrina de esperança» e projeta alteração do mapa paroquial

20240204-dia-do-consagrado (49)

100 dias após ter celebrado a primeira Missa na catedral, D. Américo Aguiar afirma que tem «muita esperança e muita expetativa num território e que está cheio de força e cheio de juventude»

O bispo de Setúbal disse em entrevista à Agência Ecclesia que vai assinalar o jubileu na diocese, em 2025, com um projeto que “retoma a importância da peregrinação” e considera “muito urgente” rever o mapa das paróquias.

“É urgente, é mesmo urgente olhar para o mapa. Nós somos todos prisioneiros do mapa paroquial, seja em Setúbal seja no resto do país, que nalguns sítios não coincide com a vida real”, afirmou o cardeal D. Américo Aguiar.

O prelado referiu-se a “novos centros urbanos”, à passagem de autoestradas pela região e ao facto de paróquias estarem divididas como motivos para pedir a uma comissão para estudar o mapa atual e fazer uma nova proposta, que não tenha apenas em conta a geografia, mas a necessidade de acolher “todos, todos, todos”.

A Diocese de Setúbal tem 57 paróquias, mais de 30 instituições de solidariedade e “uma marca muito forte na resposta das comunidades aos problemas sociais”, que vai “além do assistencialismo”.

“Quer em Setúbal, quer no país, temos de nos sentar para inovar e fazer diferente”, afirmou o bispo de Setúbal, lembrando as “dificuldades das IPSS são conhecidas” e uma “identidade” a salvaguardar.

Para D. Américo Aguiar, as IPSS não podem ser “prestadoras de serviços sociais do Estado” e cada pessoa que precisa de ajuda “merece muito mais” do que ser assistida.

“Temos de rasgar o assistencialismo. Não podemos estar 10, 20, 30 anos a ajudar a mesma pessoa com alimentos. Alguma coisa está mal: ou a pessoa ou nós. Temos de olhar para determinada pessoa e ser capaz de ter um plano, um sonho para ela, para que dentro de algum tempo seja autónoma”.

O Bispo de Setúbal considera “uma graça muito grande” celebrar dois jubileus em 2025, o que toda a Igreja Católica assinala e também os 50 anos da criação da diocese, que projeta como oportunidade para retomar “a importância da peregrinação”.

“Já pedi ao Santo padre que pudéssemos ter uma dinâmica em volta de espaços muito especiais da diocese, seja o Cristo Rei, seja a catedral, seja o Santuário de Nossa Senhora do Cabo Espichel, Nossa Senhora da Atalaia”, adiantou.

O cardeal Américo Aguiar referiu-se à importância das peregrinações, mesmo as que não têm uma razão espiritual, referindo que “quem peregrina no fim tem de estar melhor fisicamente e também espiritualmente”.

“Falta o clique de uma peregrinação interior e espiritual e a culpa é só nossa e não é de mais ninguém”

Para além da valorização da peregrinação, o bispo de Setúbal projeta a preparação da celebração dos 50 anos da Diocese de Setúbal com a proposta de oração pelas vocações sacerdotais.

 

 

Referiu-se ao “potencial” que tem para a Diocese de Setúbal o monumento a Cristo Rei, agradeceu às equipas que o dinamizam, como santuário e como espaço turístico, e disse que se a vontade de o visitar por quem está em Lisboa “puder ser organizado e potenciado” isso “é bom para todos”.

Recordou também a Jornada Mundial da Juventude na diocese como uma “vivência muito especial” e conta com as ideias dos jovens para projetos que se seguem, tendo já confiado aos jovens um espaço, uma “Casa da Juventude”.

O bispo de Setúbal referiu-se ainda à visita que o episcopado português vai fazer à Santa Sé, em Maio próximo, na visita Ad Limina, indicando que tem “contado ao Papa” a vitalidade diocesana, onde já está “documentação muito fresca e recente” em razão da nomeação episcopal.

“Tenho muita esperança e muita expetativa num território e que está cheio de força e cheio de juventude para acolher e dar testemunho de Cristo Vivo”.

O Papa Francisco nomeou o cardeal D. Américo Aguiar, coordenador-geral da organização da Jornada Mundial da Juventude, para bispo de Setúbal no dia 21 de setembro, onde tomou posse no dia 26 de outubro e, no dia 29 do mesmo mês, há 100 dias, foi apresentado à Diocese.

Agência Ecclesia

Partilhe nas redes sociais!
07 de Fevereiro de 2024