Charneca de Caparica: Um nome e um projeto para unir

20171201_NSRosa_Charneca

A nova Igreja Paroquial da Charneca de Caparica terá a invocação de Nossa Senhora da Rosa. O nome, algo inesperado e invulgar, é contudo muito estimado na Charneca de Caparica, pois a primeira construção que se conhece na área foi justamente o Convento de Nossa Senhora da Rosa.

Construído ainda no século XIV, do convento de Nª Sª Rosa já nada resta, a não ser a memória do local, bem presente no saber dos mais antigos das redondezas, e a heráldica municipal, que faz figurar no brasão da vila da Charneca a imagem da Virgem com o menino, empunhando uma rosa na sua mão direita.

Daí que a notícia desta escolha tenha caído genericamente muito bem em toda a comunidade paroquial, e mesmo fora dela, à medida que a informação vai passando. É que o nome antes proposto para o novo templo – São José – conseguiu a proeza de não agradar a quase ninguém: por um lado, já existe uma capela de São José no território, em pleno uso pastoral, pelo que caiu genericamente mal a escolha e a «ameaça», mais ou menos latente, de encerrar a pequena capela assim que a nova igreja estivesse construída; por outro lado, os frequentadores da Igreja Matriz associaram o nome a uma parcela geográfica da paróquia, e não ao conjunto da Charneca, pelo que havia dificuldade em mobilizar os fiéis para um maior empenho no projecto.

A acrescer, o projecto existente era também absolutamente incomportável para as possibilidades económicas da paróquia, pelo que urgia reconfigurá-lo drasticamente, de modo a poder ser levado a efeito.

Assim sendo, e reunida a Comissão Instaladora da nova Igreja paroquial, e depois de uma profunda e séria reflexão, decidiu-se mandar reformular o projecto de construção, o mais depressa possível, e também mudar o nome do templo, e que foi escolhido por unanimidade e, quando anunciado publicamente no fim das Eucaristias, recebido por boa parte dos presentes com aclamações e palmas, de tal modo veio ao encontro de um desejo profundo.

O novo projecto – que está já a ser elaborado para ser apresentado o mais depressa possível às autoridades competentes, diocesanas e camarárias – constitui-se assim, e com a sua nova (e tão antiga) invocação mariana, como agregador das vontades e dos esforços de toda uma comunidade, e nem sequer só a de prática habitual.

Queira Deus agora edificar a casa, para que não trabalhem mais em vão os que a constroem!

Padre Francisco Mendes, pároco da Charneca de Caparica

Partilhe nas redes sociais!
27 de Novembro de 2017